O JornalDentistry em 2020-1-21

NOTÍCIAS

O risco de cancro lidera a lista de incentivos para estilos de vida mais saudáveis

De acordo com uma nova pesquisa, fumadores e pessoas que bebem muito ​​estão mais predispostas a desistir dos seus hábitos prejudiciais se estiverem cientes dos vínculos com o cancro oral.

Uma pesquisa de opinião da Oral Health Foundation e a Denplan, (parte da Simplyhealth), revela que um em cada dois fumadores (50%) deixaria de fumar se soubesse que aumentava o risco de cancro oral, enquanto quatro em cada dez (40%) bebedores pesados ​​estariam dispostos a reduzir o consumo de álcool.

No entanto, a conscientização do cancro oral para esses grupos preocupa os especialistas de saúde.

Novas descobertas mostram que pouco mais de um terço (38%) dos 7,2 milhões de fumadores do Reino Unido não sabem que o tabaco causa cancro oral, enquanto metade (50%) de todos os bebedores pesados ​​não sabem que o uso excessivo de álcool está relacionado à doença.

 

Stuart diz: “Apesar de deixar de fumar e beber quase uma década atrás, fui diagnosticado com câncer na boca. Tive 20% de chance de sobreviver um ano, mesmo com cirurgia. Isso foi há seis anos e, felizmente, eu superei as probabilidades.

 

O ex-fumador Stuart Caplan, que também consumia álcool regularmente, é um sobrevivente do cancro oral, e está a  incitar as pessoas a aprender com a sua experiência e acabar com os hábitos que representam as maiores ameaças à nossa saúde oral.

“Tirei dois terços da língua, assim como muitos dos músculos e tecidos em redor da cabeça e do pescoço. A cirurgia foi um sucesso e o cancro desapareceu. No entanto, ainda hoje estou a tentar que lidar com os efeitos colaterais, incluindo reaprender a comer e conversar.

“Minha mensagem é, por favor, evite quaisquer escolhas prejudiciais de estilo de vida que possam aumentar o seu risco, como fumar e excesso de  álcool. Eu costumava fumar e beber, e depois da batalha que tive, nunca mais voltarei. ”

No Reino Unido, 8.337 pessoas foram diagnosticadas com cancro oral no ano passado. Conseqüentemente, o número de casos dobrou na última geração.

Fumar e álcool são os dois maiores fatores de risco ligados à doença e, juntos, triplicam o risco de cancro oral.

Cerca de dois em cada três cancros orais são causados ​​pelo fumo e cerca de um em cada três tem uma ligação com o álcool.

Ben Atkins é médico dentista e administrador da Oral Health Foundation, e pretende que as pessoas se consciencializem ativamente dos riscos associados ao fumo, bebida e à  falta de saúde oral.

“Ao deixar o tabaco e reduzir o uso de álcool, não verá apenas benefícios para sua saúde oral, mas também aumentará sua saúde e bem-estar. Essa decisão pode não apenas lhe salvará  vida, mas também lhe adiciona anos.

Por favor, atenha-se ao limite semanal recomendado de 14 unidades de álcool e tente ao máximo parar de fumar. 

 

Quando sob influência do álcool, os britânicos têm maior probabilidade de recorrer a alimentos não saudáveis ​​(18%), não escovar os dentes (9%) e fumar (9%).

Mais informações sobre hábitos de vida: www.mouthcancer.org.

Recomendado pelos leitores

COVID-19 pode vir a ser  uma oportunidade de reforma na Medicina Dentária
NOTÍCIAS

COVID-19 pode vir a ser uma oportunidade de reforma na Medicina Dentária

LER MAIS

Intervenções para aerossóis gerados durante a prática clínica
NOTÍCIAS

Intervenções para aerossóis gerados durante a prática clínica

LER MAIS

OMS:  utilização de produtos à base de álcool  na desinfeção das mãos
NOTÍCIAS

OMS: utilização de produtos à base de álcool na desinfeção das mãos

LER MAIS

Translate:

OJD 76 SETEMBRO 2020

OJD 76 SETEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.