O JornalDentistry em 2021-8-23

NOTÍCIAS

Qual é a eficacia cada uma das vacinas aprovadas para a COVID-19 contra a variante Delta?

A vacina da Pfizer de acordo com estudos efetuados por Israel é menos eficaz contra a variante Delta do que julgava - O que precisa saber sobre as vacinas e a variante Delta

A vacina Covid-19 da Pfizer é significativamente menos eficaz na prevenção da infeção com a variante Delta do que as estirpes anteriores do coronavírus, sugerem os dados  de um estudo realizado  em julho do Ministério da Saúde de Israel, um revés à medida que países de todo o mundo lutam para conter a forma hiper-contagiosa de surtos de transmissão do Covid-19 entre crianças e jovens.

Uma vacinação completa (2 doses) da Pfizer-BioNTech é 64% eficaz na prevenção do Covid-19 sintomático [da variante Delta], de acordo com o estudo  de Israel reportado, muito inferior às estimativas anteriores de quase 90%.
A vacina parece ser altamente eficaz, 93%, na prevenção de doenças graves e hospitalização, os dados mostram, também  que é ligeiramente inferior do que para outras variantes.
A empresa de biotecnologia Moderna, que se baseia no mesmo tipo de tecnologia da Pfizer, disse que a sua vacina continua eficaz contra a variante Delta e que as amostras de sangue de indivíduos totalmente vacinados mostram apenas uma "redução modesta" dos anticorpos.
Estudos iniciais indicam que a vacina da Johnson & Johnson, a terceira autorizada a ser usada nos EUA, também é eficaz contra a variante, segundo a empresa, gerando imunidade que dura pelo menos oito meses.
Estudos realizados no Reino Unido, onde a Delta é responsável por praticamente todos os novos casos de Covid-19, consideraram que a vacina AstraZeneca é cerca de 60% eficaz na prevenção da doença sintomática e cerca de 90% eficaz na prevenção de doença grave e internamento, uma queda modesta em comparação com a variante Alpha que anteriormente era a  dominante.


A maioria das empresas farmacêuticas , incluindo a AstraZeneca, Pfizer e Moderna, já estão a trabalhar numa dose  de reforço para a Covid-19, o que pode aumentar a imunidade ao longo do tempo e dar uma proteção adicional contra novas variantes do vírus. Ainda não está claro quando será necessário um reforço . Há também uma série de ensaios que exploram que vacina deve ser usada como impulsionador e se seria mais eficaz "misturar e combinar" diferentes tipos.

Estudo recente realizado nos Países Baixos revela que pessoas totalmente vacinadas e que se infetam com o SARS-COV2, embora tenham a mesma carga vírica  do que os não vacinados, tem contudo menos capacidade para infetar terceiros.

 


Fonte: Genetic Literacy project

Artigo original

Recomendado pelos leitores

BTI Biotechnology Institute lidera produção  científica pelo sétimo ano consecutivo
NOTÍCIAS

BTI Biotechnology Institute lidera produção científica pelo sétimo ano consecutivo

LER MAIS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program
NOTÍCIAS

FMDUL acolhe módulo do EAO Diploma Program

LER MAIS

Professor da FMDUL nomeado Coordenador da Comissão Executiva da Rede Académica para a Literacia em Saúde
NOTÍCIAS

Professor da FMDUL nomeado Coordenador da Comissão Executiva da Rede Académica para a Literacia em Saúde

LER MAIS

Translate:

OJD 97 JULHO 2022

OJD 97 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.