O JornalDentistry em 2019-2-21

ARTIGOS

Ativar a regeneração de dentes em ratos

A maioria dos répteis e peixes tem vários conjuntos de dentes durante a sua vida. No entanto, a maioria dos mamíferos, como os humanos, tem apenas um conjunto de dentes substitutos e alguns mamíferos, como os ratos, têm apenas um único conjunto sem reposição

Essa diversidade levanta duas questões evolutivas - como diferentes estratégias de substituição de dentes evoluíram? - e de desenvolvimento - quais os mecanismos que impedem a substituição de dentes em animais que os perderam?
Num artigo publicado no Development, a professora Abigail Tucker e a estudante de doutoramento Elena Popa, do King's College London, abordam essas questões com uma análise molecular do desenvolvimento dos dentes de ratos. Identificaram porque os ratos não têm dentes substitutos comparando a expressão genica na lâmina dental, a área que forma os dentes, do rato e do porco da índia, que tem dois conjuntos de dentes.
Sabe-se que a sinalização Wnt é necessária para a substituição de dentes noutros vertebrados, pesquisadores da King's Faculty of Dentistry, Oral & Craniofacial Sciences mostram que a atividade Wnt está ausente numa forma rudimentar da lâmina dental (RSDL) dos ratos. Essa estrutura forma-se no rato, mas depois desaparece, interrompendo a geração de outro conjunto de dentes.
Usando técnicas genéticas sofisticadas, os pesquisadores ativaram a sinalização de Wnt no RSDL de ratos nos estágios de desenvolvimento E15.5 e E16, revitalizando essa estrutura, e como consequência. dentes adicionais foram formados
Estes resultados demonstram o potencial do RSDL como fonte de dentes substitutos em ratos e fornecem um sistema experimental adequado para estudar os mecanismos por trás da substituição.
“A razão por o potencial de substituição de dentes varia muito entre os vertebrados é uma questão intrigante", explica a estudante de doutoramento Elena Popa. “Os resultados mostram que embora o rato normalmente não forme um segundo conjunto de dentes de substituição, ele ainda tem o potencial para fazê-lo, dando os sinais corretos". Relatam também que a cultura do RSDL isoladamente estimulou o seu potencial de formação de dentes, sugerindo que a primeira geração de dentes pode impedir o desenvolvimento de dentes de substituição; o conjunto anterior de dentes também influencia o desenvolvimento de um próximo conjunto.
Segundo a  professora Tucker Isso é relevante para a substituição de dentes humanos, já que estruturas semelhantes ao RSDL foram identificadas próximas aos dentes permanentes durante o desenvolvimento. No desenvolvimento normal dos nossos dentes, o segundo conjunto ou dente permanente pode inibir a geração  de um terceiro conjunto de dentes.
Estes resultados fornecem um avanço conceitual no campo de substituição de dentes, bem como fornecem novos insights sobre como os traços foram perdidos durante a evolução dos mamíferos e como eles podem ser restaurados.

 

Fonte:  King's College London

Artigo original ScienceDaily:  "Activating tooth regeneration in mice"

 

 

Recomendado pelos leitores

Bactérias da gengiva implicadas na doença de Alzheimer e noutras doenças
ARTIGOS

Bactérias da gengiva implicadas na doença de Alzheimer e noutras doenças

LER MAIS

A constituição genética tem pouco impacto na saúde oral
ARTIGOS

A constituição genética tem pouco impacto na saúde oral

LER MAIS

Twitter dá uma visão sobre o conhecimento do cancro oral associado ao VPH
ARTIGOS

Twitter dá uma visão sobre o conhecimento do cancro oral associado ao VPH

LER MAIS

Translate:

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.