O JonalDentistry em 2020-3-15

ARTIGOS

Não só o que se come, mas como se come, pode afetar o microbioma

Pesquisadores descobriram que em pacientes que sofreram derrame após a passagem da alimentação por sonda para ingestão alimentar normal o microbiota recresceu saudável na boca e no intestino.

Esses resultados enfatizam a necessidade de normalizar ativamente a alimentação nesses pacientes, não apenas para minimizar os riscos da alimentação por sonda, mas também porque a alimentação oral altera significativamente o microbioma da boca e do intestino, potencialmente com benefícios para a saúde geral.
        
        A importância dos microrganismos que vivem no nossos corpos tem sido reconhecida há muito tempo, e seu complexo impacto sinérgico na nossa saúde sistêmica é elucidativo. Pesquisadores japoneses têm mostrado a importância da alimentação normal para a composição e equilíbrio da nossa microbiota oral e intestinal individual.
Em um estudo publicado no Frontiers in Cellular and Infection Microbiology em dezembro de 2019, pesquisadores da Tokyo Medical and Dental University (TMDU) mostraram a importância da alimentação normal para estabelecer e manter bactérias apropriadas na boca e no intestino.
Os nossos corpos são unidades simbióticas de células humanas e microrganismos. Longe de ser deletéria, essa microbiota é agora reconhecida como um modulador vital de funções como digestão, humor, sono e resposta a medicamentos, além da suscetibilidade à diabetes, autismo, obesidade e cancro.
Pacientes convalescendo de derrame muitas vezes têm disfagia, e precisam de ser alimentados através de um tubo para contornar a boca. "Imaginamos que a retoma da ingestão de alimentos orais poderia modificar a composição das comunidades microbianas orais e intestinais em pacientes alimentados por tubos", explica a autora sénior Haruka Tohara, Professora Associada de Gerodontologia e Reabilitação Oral da TMDU. "Para testar isso, comparamos os perfis do microbioma oral e intestinal antes e depois da retomada da ingestão de alimentos orais em oito pacientes pós-derrame em recuperação da nutrição enteral."
O autor sénior, Takahiko Shiba, comenta: "Avaliamos os perfis da comunidade de microbiota oral e intestinal sequenciando 16s rRNA de amostras de saliva e fezes coletadas quando os pacientes estavam a ser alimentados via tubo e depois de que  voltaram a comer normalmente. Em seguida, examinamos os padrões de co-ocorrência e interação das comunidades microbianas e conduzimos a previsão computacional de sua função."
Os pesquisadores ficaram surpresos ao descobrir que a reiniciação da ingestão de alimentos orais alterou drasticamente e diversificou os microbiomas orais e intestinais. Embora muito diferentes na composição, ambos apresentaram um aumento da família Carnobacteriaceae e do género Granulicatella sugerindo que bactérias ingeridas oralmente podem modular diretamente a comunidade intestinal afetando assim a saúde sistêmica. Embora a alteração da microbiota oral tenha sido mais significativa do que no intestino, a previsão do metagenoma mostrou caminhos mais enriquecidos diferencialmente no intestino, especialmente aqueles relacionados ao metabolismo de ácidos gordos.
"As redes em ambos os microbiomas eram mais simples e menores, o que pode indicar uma reestruturação mais saudável", observa a autora principal Sayaka Katagiri, professora assistente de Periodontologia da TMDU. "Além disso, a interação alterada entre as espécies centrais sugere um melhor equilíbrio do microbioma."
Dado os problemas associados à alimentação por tubos, este estudo fornece outro motivo avassalador para a reversão precoce à alimentação normal: o de restaurar um microbioma oral e intestinal benéfico.
        
        

Fonte:  ScienceDaily/Tokyo Medical and Dental University. Nota: 

Artigo original ScienceDaily: "Not only what you eat, but how you eat, may affect your microbiome"

Recomendado pelos leitores

Transformação digital da Prostodontia: Tecnologias e fluxo de trabalho
ARTIGOS

Transformação digital da Prostodontia: Tecnologias e fluxo de trabalho

LER MAIS

Micróbios da língua fornecem  uma janela para a saúde do coração
ARTIGOS

Micróbios da língua fornecem uma janela para a saúde do coração

LER MAIS

Translate:

OJD 74 JUNHO 2020

OJD 74 JUNHO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.