O JornalDentistry em 2018-11-22

ARTIGOS

Reduzir a dose de radiação no cancro oral pode melhorar a qualidade de vida e reduzir custos

Estudos descobriram que a redução da radiação está associado a uma recuperação mais rápida, com melhoria da qualidade de vida e também com a redução de custos para pacientes com cancros orofaríngicos associado ao VPH (Vírus do Papiloma Humano).

Segundo Kevin Pearlstein, MD, da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, com doses mais baixas da radioterapia (RT), as medidas de qualidade de vida incluindo a fala, a dor, e a socialização pioram geralmente após o tratamento, mas retornou aos níveis básicos após 3 a 6 meses, . 

Uma redução mais agressiva da radiação conduziu a uma diminuição dos custos gerais do tratamento de 22%, com 33% menores custos de Radioterapia e 50% mais baixos nos cuidados pós-tratamento, segundo dados apresentados por Mark Waddle, MD, da Mayo Clinic em Jacksonville, Florida. 

Os estudos foram apresentados na reunião da Sociedade Americana de Oncologia de Radiação (ASTRO) durante uma sessão sobre a melhoria dos resultados, minimizando a toxicidade no cancro orofaríngico.

Na pesquisa do grupo de Pearlstein, os pacientes relataram pontuação geral de qualidade de vida de 81 no início do estudo (usando a cotação de 100 pontos do questionário EORTC QLQ-C30, onde as pontuações mais altas conotam-se com melhor saúde), caiu para 69 no pós-tratamento de 3 meses, e em seguida, uma subida para 75 aos 6 meses. As pontuações globais de QV aumentaram para 82 e 84 nos meses 12 e 24, respetivamente. 

Os efeitos colaterais comuns a longo prazo: como a saliva pegajosa, o paladar e a capacidade de engolir não voltaram à linha de base no período de 3 a 6 meses mas continuaram a melhorar entre os 12 e 24 meses. Pearlstein observou que a deglutição levou mais tempo para voltar à linha de base, tipicamente entre 1 a 3 anos. 

Isso significa que há possibilidade de pode haver melhoras nesses sintomas com acompanhamento a longo prazo. 

Embora os cancros de orofaríngicos associados ao Vírus do Papiloma Humano geralmente tenham um prognóstico mais favorável em comparação com aqueles que não são, o tratamento é semelhante para ambos. Como resultado, esses pacientes de baixo risco geralmente apresentam sintomas de disfagia, boca seca e alterações no paladar por um período superior a um ano após o tratamento.

Enquanto os tratamentos convencionais incluem tipicamente 70 Gy RT , juntamente com 100 mg de m2/cisplatin, neste estudo investigaram se os pacientes recebessem apenas 60 Gy RT e 30 mg de m2/de Cisplatina ao longa da semana, iria resultar numa melhor qualidade de vida. Pacientes intolerantes à Cisplatina receberam cetuximabe e os que não toleram a Cisplatina e a cetuximabe receberam quimioterapia. 

Os autores também realizaram uma análise multi variada que controlava o tipo de quimioterapia, sexo e idade. Aqueles com um pior sintoma basal de boca seca, paladar e saliva pegajosa foram mais propensos a retornar à função basal aos 12 meses . Associações semelhantes para saliva pegajosa e deglutição foram encontradas entre pacientes submetidos à RT cervical unilateral. 

"Uma limitação óbvia é que não temos uma comparação direta com quimioterapia / radioterapia padrão", disse Pearlstein. "No entanto, quando vemos estas descobertas no contexto do que já sabemos para pacientes com cancro de cabeça e pescoço, sentimos que os nossos resultados sugerem que os pacientes que recebem redução de quimioterapia / radioterapia podem beneficiar de retorno mais rápido à linha da qualidade base da vida , continuar a melhorar os sintomas ao longo do tempo e menos morbidade a longo prazo ". 

Para conduzir o estudo, os dados que dois pesquisadores coletaram na fase redução II ocorreram entre 2012 e 2017. Um total de 126 pacientes foram incluídos no estudo a maioria dos quais com 60 ou mais anos (53%) e com (63%) não fumadores. Os pacientes foram acompanhados em média durante 25 meses. 

Custo do Tratamento 

A dês intensificação da radiação também pode beneficiar esses pacientes, diminuindo os custos totais do tratamento, de acordo com uma análise de um estudo prospetivo de fase II. 

"Vários estudos investigam ou estão a investigar a redução da radiação no tratamento para reduzir a toxicidade e, ao mesmo tempo, manter os resultados", disse Waddle durante sua apresentação. "No entanto, esses estudos não investigaram o custo dos cuidados que podem estar associados à redução da radiação no tratamento." 

O custo médio foi de USA $ 17.309 para o tratamento com redução de radiação em comparação com USA $ 28.161 com o tratamento padrão

 

Fonte: Oral Cancer Foundation/ MedPage Todaye

Autor: Elizabeth Hlavinka

Artigo original OCF:    "Lowering Radiation Dose Could Improve QoL, Cut Costs in Oral Cancer" 

Recomendado pelos leitores

Imunoterapia prolonga a vida de pacientes com cancro de cabeça e pescoço
ARTIGOS

Imunoterapia prolonga a vida de pacientes com cancro de cabeça e pescoço

LER MAIS

Qual é a ligação entre a vitamina D, a saúde das gengivas e a diabetes?
ARTIGOS

Qual é a ligação entre a vitamina D, a saúde das gengivas e a diabetes?

LER MAIS

Tratamento da doença das gengivas pode melhorar os sintomas em pacientes com cirrose
ARTIGOS

Tratamento da doença das gengivas pode melhorar os sintomas em pacientes com cirrose

LER MAIS

Translate:

OJD 57 DEZEMBRO 2018

OJD 57 DEZEMBRO 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.