O JornalDentistry em 2017-9-10

ARTIGOS

Pacientes com cancro que recorrem a terapias alternativas duplicam a chance de morrer

Após cinco anos, 78,3 por cento dos pacientes com cancro que optaram por tratamento médico convencional ainda estavam vivas, em comparação com apenas 54,7 por cento dos pacientes que optaram por terapias alternativas.

Um estudo recente mostra que os pacientes com cancro que se voltam para as terapias alternativas em detrimento da medicina convencional têm mais de duas vezes chances de morrer. 

Cientistas da reconhecida Yale University, EUA, descobriram que os pacientes eram mais propensos a serem curados através de medicamentos convencionais, apesar de evidências anedóticas de alguns que dizem que seu cancro foi curado recorrendo a remédios naturais ou alternativos. 

Os pesquisadores consultaram o National Cancer Database para o estudo "Use of Alternative Medicine for Cancer and its Impact on Survival". 

Foram rastreadas 280 pessoas que foram diagnosticadas com a doença em 2004 e optaram por medicamentos alternativos e 560 pacientes com cancro de "controle" submetidos a tratamentos convencionais, como quimioterapia, radioterapia e cirurgia. 

Após cinco anos, 78,3 por cento das pessoas que optaram pelo tratamento médico ainda estavam vivas, em comparação com apenas 54,7 por cento das pessoas que optaram por terapias alternativas. 

O estudo também analisou diferentes tipos de cancro, incluindo mama, pulmão, próstata e colorretal. 

Descobriram que os pacientes com cancro de pulmão eram duas vezes mais propensos a morrer após cinco anos se tivessem optado por terapias alternativas. 

Pacientes com cancro de mama e que usaram terapias alternativas foram cinco vezes mais propensos a morrer em consequência do cancro. Pacientes com câncer colorretal foram quatro vezes mais propensos a morrer ao rejeitaram a medicação convencionais em favor de tratamento alternativo. 

A medicina alternativa, defendida por alguns fora da profissão médica para tratar o cancro, inclui tratamento quiroprático, homeopatia, acupuntura e dietas à bases sumos. 

Os pesquisadores não puderam identificar especificamente quais os elementos alternativos que estavam a ser usados. 

Os pesquisadores concluíram que os pacientes que escolheram o tratamento convencional juntamente  com medicação alternativa provavelmente morreriam e pediram maior escrutínio do uso de medicamentos alternativos para o tratamento inicial do cancro. 

Skyler Johnson,     autor principal comentou que existem evidências para sugerir que o uso de medicamentos alternativos no lugar de terapias convencionais de cancro comprovadas, resulte em uma pior sobrevivência, 

E tem esperança que essa informação possa ser usada por pacientes e médicos ao discutir o impacto das decisões de tratamento do cancro sobre a sobrevivência". 

Os resultados foram publicados no Journal of the National Cancer Institute.

Fonte: Oral cancer Foundation/www.independent.co.uk/

Artigo original:  "Cancer patients who use alternative medicine more than twice as likely to die"

 

 

Recomendado pelos leitores

Estudo mostra que a diabetes provoca alterações no microbioma oral originando periodontite
ARTIGOS

Estudo mostra que a diabetes provoca alterações no microbioma oral originando periodontite

LER MAIS

6 informações que precisa de saber sobre o RGPD
ARTIGOS

6 informações que precisa de saber sobre o RGPD

LER MAIS

Bactérias orais ligadas à aterosclerose
ARTIGOS

Bactérias orais ligadas à aterosclerose

LER MAIS

Translate:

OJD 45 NOVEMBRO 2017

OJD 45 NOVEMBRO 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES